Como usar o intercâmbio para sair do Brasil e emigrar

Muitos tem o sonho de morar fora, por diversos motivos. Querem mais qualidade de vida, segurança para os filhos, fugir da corrupção ou simplesmente porque deciram que isso será melhor para si.

Sair do Brasil é uma caminho possível para quase qualquer um, basta ter foco. Apesar da cidadania extrangeira ser um caminho comum, ele é possível apenas para uma parte das pessoas.

O intercâmbio é o caminho disponível para todos e que é sim uma via para quem quer emigrar. Se este é mesmo seu projeto de vida, fique tranquilo pois é possível e pode nem ser tão caro quanto você imagina.

Aqui, vou apresentar alguns dos caminhos para você sair do Brasil usando o intercâmbio:

  1. Se você fala pouco ou nada do idioma
  2. Se você já fala bem o idioma e está começando uma carreira
  3. Se você já fala bem o idioma e tem uma carreira
  4. Através de um curso de especialização ou MBA
  5. Outras opções variadas

Preparado para emigrar?! Vamos em frente!!!

#1 – Se você fala pouco ou nada do idioma

Como você deve imaginar, ter pouca ou nenhum conhecimento no idioma vai dificultar a sua vida. Então o primeiro passo é fazer um intercâmbio de idioma para aprender a língua e também para adaptar-se o país.

Neste sentido, a melhor coisa a fazer é procurar lugares onde você possa passar mais tempo e possa trabalhar. Alguns exemplos são Irlanda, Austrália e Nova Zelândia. (Se você tem pouco dinheiro para investir, a melhor opção é a Irlanda).

Curso de intercâmbio para inglês para negócios
Curso de intercâmbio para inglês para negócios

Depois de passar 1 ou 2 anos estudando, se dedicando e vivenciando o idioma, você estará pronto para alçar voos maiores. Ou seja, poderá tirar um certificado do idioma e se matricular em uma escola de ensino superior.

Alguns países oferecem a possibilidade de você se aplicar para um visto de profissional qualificado. depois de fazer um cursos superior ou especialização no país, este caminho fica mais fácil.

Ou então, poderá se aplicar e fazer entrevistas em inglês na sua área de expertise.

É importante dizer: para se candidatar a uma vaga de maior conhecimento específico, não é preciso ter o inglês perfeito. É preciso conseguir se comunicar.

Trabalhando na sua área de conhecimento a empresa poderá te “patrocinar” para um visto de profissional especilizado. Existem requisitos mínimos para isso, mas é um caminho.

Usualmente, depois de alguns anos (talvez 5 anos) com este visto patrocinado, você acaba ganhando cidadania.

#2 – Se você já fala bem o idioma e está começando na carreira

Bom, se você já fala o idioma, o caminho é similar ao anterior, com a vantagem de que você vai cortar caminho. Ou seja, não precisará começar por um curso de idioma e isso te dá outras opções.

Por exemplo, Canadá e Inglaterra dão visto de trabalho para estudantes de cursos de especialização ou graduação.

A partir daí, é mais fácil conseguir seguir os passos que comentei: fazer um curso de especialização, entrar em uma empresa para trabalhar na sua área de conhecimento e se aplicar para os vistos respectivos.

Um corte de caminho neste sentido, seria buscar alternativas em Portugal – já que você já fala a língua do país hehe. Existem diversas parcerias Brasil-Portugal que inclusive reconhecem diplomas de um e outro país. então fazer um curso superior lá, também uma opção de intercâmbio para morar na Europa.

#3 – Se você já fala bem o idioma e tem uma carreira

Aqui você corta caminho de novo… Com o idioma e uma carreira em andamento você pode procurar emprego enquanto planeja seu intercâmbio. Ou seja, corre o risco de chegar lá já com entrevistas marcadas! 🙂

Na Irlanda, por exemplo, existe um incentivo para empresas de tecnologia que se instalaram lá. Porém, a Irlanda não possui muita mão-de-obra qualificada. Não são poucos os que conheci que foram para lá e conseguiram emprego na área e agora só voltam para o Brasil se quiserem.

Ou seja, neste caso, é interessante ver se o país para onde você quer emigrar, tem interesse no seu conhecimento. O Canadá e a Austrália divulgam listas de cargos e áreas de conhecimento que são de interesse deles.

Vale dizer que para carreiras específicas como Contabilidade, Legal etc. , nem sempre o que você sabe no Brasil, vai te ajudar lá fora.

Enfim, o fato importante neste caso é: comece a mandar seu currículo agora! Aproveite e comece a pedir orçamentos de intercâmbio também!

#4 – Através de um curso de especialização ou MBA

Trabalhando em Praga, República Tcheca
Trabalhando em Praga, República Tcheca

Agora, se você já está em um nível avançado de carreira e já tem inglês fluente, porque não tentar um MBA? Existem diversas formas de fazer um MBA fora, mas principal é através do GMAT.

O GMAT é uma prova adaptativa de lógica, totalmente em inglês. Dependendo da sua pontuação no GMAT, alguns MBA vão te aceitar, outros não. Outro fator relevante para MBAs é a idade, algumas escolas (principalmente as top dos EUA como Harvard, Stanford etc.), não aceitam maiores de 30 anos!

O acesso financeiro aos MBAs e especializações fora Brasil variam bastante. É possível encontrar opções gratuitas na Europa e até pagar 100 mil dólares por ano nos EUA e Inglaterra. Estes MBAs, principalmente os de primeira linha, são uma excelente porta de entrada chegar ao mercado de trabalho do país, pois as empresas monitoram e até procinam as escolas de MBA.

Claro, não a toa, esta é a opção que mais te exigirá estudo e preparação. Por outro lado, pode te colocar em outro nível no mercado de trabalho global.

#5 – Outras opções para sair do Brasil

Para dizer que não falei de flores e também para explorar outras opções. Não necessariamente o intercâmbio é o seu caminho:

  • Aposentar-se em Portugal – Comprovando uma reserva financeira, você pode morar e ganhar residência em Portugal.
  • Se você tem Cidadania européia, as portas do velho continente estão abertas para você. Com uma pequena reserva financeira, já vi gente se mudando para lá e conseguindo fazer a vida sem grandes problemas!
  • Depois de fazer vários intercâmbios em cadeia (idioma, especialização etc.), grandes chances de você conhecer os locais e quem sabe formar família por lá. Não é algo que se possa planejar, mas que certamente é uma possibilidade.
  • O programa do Governo Ciências sem Fronteiras é outra opção para emigrar. Porém, existem algumas travas que impedem você se mudar para o país de destino e também para visitar o Brasil durante o curso.

Concluindo: só não saí do Brasil quem não quer!

O intercâmbio sem dúvida é um ótimo caminho para quem quer sair do Brasil e emigrar em definitivo. Veja quais são os países mais acessíveis que te interessam e comece a planejar esta mudança de vida.

Sem dúvida, morar fora faz a saudade apertar das pessoas que deixamos no Brasil. Mas pergunte para quem já saiu do Brasil, se está arrependido de emigrar? Eu aposto que não! 🙂

 

Decidiu fazer o intercâmbio para sair do Brasil? Simule orçamento para as principais opções de destino ou então preencha o formulário abaixo e receba propostas de intercâmbio de diversas agências parceiras do I&V!

Mais sobre esta viagem...

Campos marcados com * são obrigatórios.

Homero Carmona

Blogueiro desde 2008, ano em que fez seu primeiro intercâmbio e começou a viajar por aí! Atualmente coleciona mais de 40 países no seu passaporte e sonha conhecer todos os 200 e poucos por este mudão a fora... Seu hobby é fazer com que mais gente viaje, todo dia, cada dia mais!

Viaje mais...

...continue viajando!