Irlanda ou Nova Zelândia: Onde fazer seu intercâmbio?

Todas as opções de destino e intercâmbio são incríveis e é certo que será uma experiência única. De qualquer forma, vale a pena ficar atento às principais diferenças e vantagens de cada um.

Irlanda ou Nova Zelândia é uma comparação comum para intercâmbio de inglês pois ambos permitem trabalhar durante o intercâmbio. Apesar disso, os dois destinos tem muitas diferenças que valem ser consideradas.

Por isso, eu criei a série “Onde fazer seu intercâmbio” em que ponho fiz duas coisas: criei uma lista e comparei os principais temas para os países e depois fiz uma graaaaaaaande tabela resumo comparativa super-master-blaster! 🙂

Espero que ajude na sua decisão, vamos lá!

Preço do intercâmbio e comprovação financeiras

Bom, a primeira coisa a saber é: quanto dinheiro você tem para seu intercâmbio?

Quando você compara o custo total de um intercâmbio (por exemplo) de 6 meses na Irlanda, com o mesmo período na Nova Zelândia, a diferença é grande. De maneira geral, é possível pensar em ir para a Irlanda com um orçamento de R$ 25,000, enquanto para ficar 6 meses na Nova Zelândia, R$ 40,000 é o número para começar.

Essa diferença acontece por alguns motivos.

O primeiro deles é custo da passagem, que pela distância, é bem mais alto para a Nova Zelândia. A outra razão é que os custos dos cursos são efetivamente mais caros quando convertemos para reais.

Além disso, é preciso considerar que as exigências de comprovação de capacidade financeira é muito maior na Nova Zelândia (vide tabela comparativa no fim do artigo), assim como é também na Austrália.

Trabalho e custos

Em ambos os países, é possível ter visto de trabalho mesmo estudando inglês. E, nos dois casos, isso só é permitido para cursos de 6 meses.

Na Irlanda, porém, você tem direito a férias. Ou seja, em um curso de 6 meses, você tem direito a 2 meses de férias. Já na Nova Zelândia, só existe férias para cursos de 12 meses ou mais.

Em ambos os países, você pode trabalhar 20h / semana no período de aulas e, no caso da Irlanda, 40h/semana no período de férias. Com a renda que você consegue fazer, é possível se manter tranquilamente nos dois, apesar do custo de vida da Nova Zelândia parecer mais alto.

Outra dúvida importante, é a dificuldade para arrumar um trabalho. Em nenhum dos dois é muuuito difícil, mas é preciso correr atrás e arrumar formas de ganhar dinheiro no seu intercâmbio. É preciso estar ralar! 🙂

Visto de estudante

Passaporte e os Vistos das Imigrações
Passaporte e os Vistos das Imigrações

Para estudar inglês na Irlanda em cursos de até 3 meses, não é necessário visto. No caso da Nova Zelândia, é necessário, mas você emite na chegada ao país.

Para cursos maiores que isso é necessário visto, em ambos os países.

Na chegada à Irlanda você terá que mostrar todos os documentos (carta da escola, passagens, estadia, comprovação financeira etc.) e receberá um visto temporário na entrada. Depois terá que ir até a imigração pra tirar o visto definitivo. Se você tiver todos os documentos em mãos, risco de algum problema é quase nulo!

Para a Nova Zelândia, o visto é um pouco mais complicado nos cursos acima de 3 meses. Ainda no Brasil você precisará solicitar o visto (para qualquer duração de curso), apresentando formulários, exames médicos, comprovantes de contratação de uma escola e uma comprovar capacidade financeira para a viagem. Depois de tudo isso, terá de esperar até 45 dias úteis para emissão do visto. Existe algum risco de ter o visto negado, mas se você cumprir todos os requisitos, dificilmente algo dará errado! 🙂

Quantidade de brasileiros

A Irlanda está abarrotada de brasileiros. Considere isso uma vantagem e uma desvantagem…

A desvantagem, que todo mundo fala, é que se você deixar, não vai precisar falar inglês por lá, de tanto brasileiro que tem. Porém, existem maneiras e maneiras. Por exemplo, quando morei lá, fiz questão de viver com irlandeses… Então esta história de não falar inglês por lá, é uma questão de escolha!

Por outro lado, tem uma vantagem importante: networking. A comunidade brasileira por lá se ajuda bastante. Seja dando dicas e acolhendo os recém chegados, como também indicando um ao outro para vagas de emprego.

Para a Nova Zelândia, a quantidade de brasileiros é grande também, mas ainda é menor. Porém, como também é um país pequeno, a população de brasileiros lá acaba tendo um impacto relevante.

E, assim como na Irlanda, na Nova Zelândia ou em qualquer lugar, o pessoal se ajuda, pois estão todos no mesmo barco! 🙂

Turismo

Vista de Auckland, na Nova Zelândia - Arquivo Pessoal Carla Faki
Vista de Auckland, na Nova Zelândia – Arquivo Pessoal Carla Faki

Para quem quer aproveitar o intercâmbio para viajar, a Irlanda é certamente um excelente destino. Além dos encantos da ilha da esmeralda, a proximidade física com a Europa faz com que qualquer fim de semana seja uma oportunidade para conhecer um novo país.

Com companhias aéreas low-cost (como a Ryanair, Easyjet e outras), viajar para outro país é mais barato que fazer um fim de semana na praia ou no campo aqui no Brasil. Além disso, é possível viajar de trêm com preços ótimos e com uma facilidade incrível!

Por outro lado, a Nova Zelândia é um lugar espetacular para turismo de natureza e para os esportes radicais!

Para completar, que tal passar uma semaninha em Bali? Ou então na Tailândia? Sudeste Asiático? Ou ainda na Nova Zelândia?

A briga é boa! Vai realmente do objetivo e gosto de cada um…

Sotaque

Todos falam do sotaque Irlandês, mas a bem da verdade é que a maior dificuldade na Irlanda não é o sotaque… E sim, OS sotaques variados. Para se ter uma ideia, eles falam de sotaque do sul de Dublin e sotaque do norte de Dublin. Ou seja, a sua dificuldade vai ser se adaptar aos vários sotaques Irlandeses e mais os sotaques das pessoas do mundo todo que vivem lá.

Na terra dos All Blacks (e portanto, do Rugby) a história é relativamente diferente… A diversidade de sotaques na Nova Zelândia é menor, e normalmente mais assemelhado ao da Inglaterra.

Em ambos os países, as gírias são bem peculiares… Isso atrapalha um pouco o aprendizado, mas é com certeza uma parte divertida da coisa toda! 🙂

Clima e fuso horário

Bom, quanto ao clima, a Irlanda perde de goleada… Isso porque nós brasileiros estamos acostumados com o calor e com sol a maior parte do tempo.

Na Irlanda a temperatura dificilmente passa dos 20 graus e o guarda-chuva (ou uma capa de chuva) será seu amigo de todas as horas. Honestamente, para mim não foi um grande problema, mas tem muita gente que tem dificuldades para se adaptar.

Já na Nova Zelândia, tem o clima muito similar ao Brasil, mas no geral mais ameno. Isso facilita bastante a adaptação da galera. Ou seja, no inverno espere (dependendo da cidade) ao próximo de zero graus, e no verão um máximo de 30. Ou seja, nada muuuito diferente do sul e sudeste tupiniquim!

Porém, enquanto o fuso horário da Irlanda é de 4 horas para o Brasil, o da Nova Zelândia é de 12h (depende do lugar da ilha). Isso é um fator importante para quem quer manter contato com amigos e família no Brasil, ou ainda que quer trabalhar de freelance para empresas brasileras.

Enfim, a conclusão final, a comparação geral Irlanda ou Nova Zelândia!

Como sempre, Irlanda ou Nova Zelândia vai depender de duas coisas fundamentais:

  1. O seu orçamento para o intercâmbio
  2. O tempo que vai ficar e se você vai precisar trabalhar para se manter no destino
  3. O que é mais importante para você – turismo, clima, comunidade brasileira etc.

Veja aqui, os 15 motivos porque ir para a Irlanda e os motivos para ir para a Nova Zelândia!

Espero que com as informações acima e a tabela abaixo, você esteja pronto para escolher entre estes dois destinos incríveis!

Continue comparando… 

Intercâmbio na Irlanda ou Nova Zelândia - Tabela comparativa
Intercâmbio na Irlanda ou Nova Zelândia – Tabela comparativa

Compare a Irlanda com outros países:

Pronto para seu intercâmbio? Seja para Irlanda ou Nova Zelândia, ou outro lugar, preencha o formulário abaixo e fale com diversas agências de intercâmbio para comparar preços e opções!

Mais sobre esta viagem...

Campos marcados com * são obrigatórios.

Homero Carmona

Blogueiro desde 2008, ano em que fez seu primeiro intercâmbio e começou a viajar por aí! Atualmente coleciona mais de 40 países no seu passaporte e sonha conhecer todos os 200 e poucos por este mudão a fora… Seu hobby é fazer com que mais gente viaje, todo dia, cada dia mais!

Viaje mais...

...continue viajando!