Planejando uma viagem para a Islândia: O DESAFIO!

Viajar para a Islândia no inverno tem a idéia central de ver a Aurora Boreal (ou Nothern Lights), mas é preciso estar preparado para algumas coisas.

Eu tive bastante dificuldade de encontrar as informações e estou agora consolidando as coisas que achei mais importante. Quando eu voltar da Islândia, poderei falar com mais propriedade o que funcionou ou não. De qualquer forma, a maioria das coisas são certas que não vão mudar.

O mais importante: Qual a chance de ver a Aurora Boreal?

A recomendação básica e geral é que se você precisa:

  • Ir entre outubro e março – pois as noites são mais longas
  • Precisa ficar pelo menos 1 semana na Islândia – porque não é um fenômeno que acontece todo dia
  • Sair do centros urbanos para ficar em lugares com menos luzes (as luzes das cidade reduzem a visibilidade, assim como acontece com as estrelas)

Mas tem outro fator muuuuito importante que não falam diretamente: no período de outono e inverno 40 a 60% do tempo está completamente nublado! 15% do tempo, está majoritariamente nublado.

Ou seja: de 55% a 75% do tempo, sua chance e ver a Aurora Boreal é ZERO! (fonte)

Aurora Boreal - foto Pexels
Aurora Boreal – foto Pexels

Por outro lado, só é possível ver a Aurora Boreal a noite. Em fevereiro, quando eu vou, terei de 7 a 8 horas de luz e 16 a 17 horas de noite. Minhas chances de ver a Aurora Boreal aumentam, por conta disso.

Ou seja, como vou ficar 15 dia lá é bem certo de que vou ver a Aurora Boreal. Até porque estou ficando em lugares afastados das cidades. Mas, não vai ser fácil… Pode estar nublado, pode estar nevando, pode tudo… Pode até vulcão erupcionar.

Horas de luz no dia

Se pelo lado de ver a Aurora Boreal, a noite ser longa é bom, para todas as outras é péssimo. Principalmente pela parte de deslocamento.

Considerando que vou dar a volta na ilha toda, andando 2.000 km e que o clima é hostil, dirigir a noite não parece uma boa ideia.

Muitas das coisas que planejei são no caminho entre um destino e outro, poucas são “fora da rota”.  Mas, considerando que é muito tempo de viagem e o pouco tempo de luz, vamos perder muito tempo de turismo dentro de um carro. E outra grande parte sem luz.

Clima desafiador

Já venho falando um pouco sobre o clima nos outros tópicos, mas realmente vale um destaque.

Ao contrário do que as pessoas pensam, a Islândia não é super fria. A temperatura média no inverno é de zero graus celcius, o que é tranquilo comparado com Nova Iorque por exemplo.

Outra coisa, é que a chance média de neve no inverno é de 10%. Para mim, também não parece muito alta, considerando a proximidade com o polo norte e tudo mais.

Porém, a questão do clima não são os indicadores, é a soma deles todos. A mudança de clima na Islândia tende a ser muito rápida e variada. 

  • O dia começar limpo,
  • de repente começar uma nevasca,
  • voltar a ficar bom, mas com rajadas de vento laterias
  • e depois ter uma tempestade de granizo!

A questão é tão séria, que existe um aplicativo para você pedir socorro ou simplesmente para deixar um rastro (fazendo check-in) de onde você está passando. É o App 112 Iceland, imprescindível para sua viagem na ilha.

Veja o clima detalhado, minha fonte de informações. 

Dirigir na Islândia: Condição das estradas

Bom, sabendo que no inverno teremos poucas horas de luz e que o clima é imprevisível, já é problema o suficiente, certo?

Bom, sempre pode piorar…

Rodovia em pista única na Islândia, verão - foto Pexels
Rodovia em pista única na Islândia, verão – foto Pexels

As estradas na Islândia são normalmente em faixa simples. Pavimentada por completo são poucas (só as principais) e ainda tem alguns lugares em que existem pontes que só passa um por vez (que nem na Costa Rica).

Em determinadas regiões, você só pode ir com carro 4×4. Então se o plano é dar uma volta na ilha toda como eu, é inevitável alugar um carro 4×4, que logicamente é bem mais caro – mais de US$ 500 por semana!!! Isso para um carro relativamente pequeno (mas 4×4), como um Grand Vitara Manual. Se quiser uma Cherokee o preço pode até dobrar!

Devido ao clima, as condições das estradas mudam muito. Podem estar cheias de neve, podem ter gelo congelado… ou seja, podem estar muito difíceis de passar ou até interditadas.

O grande problema disso é que pode quebrar todo um planejamento. Ou seja, se um dia o trecho que eu planejei estiver interditado, como vou fazer para seguir meu plano? (Isso eu ainda vou descobrir e espero não precisar de grandes mudanças).

Para fazer uma viagem segura, você precisa acompanhar as condições pelo site Road.is.

Lá você vai conseguir ver a condição do trecho que você vai percorrer (ou se ele está completamente interditado) e também se existe previsão de tempestades de neve ou granizo na região.

Estrada de pedra na Islândia, verão - foto Pexels
Estrada de pedra na Islândia, verão – foto Pexels

Abaixo um exemplo do mapa em novembro (fim de outono). Os trecho em vermelho, por exemplo, estão interditados. Em verde estão bons. Laranja e azul estão com gelo ou neve, mas estão transitáveis.

Neste mesmo site, você consegue abrir câmeras de monitoramento e ver como está a estrada.

Por fim, cuidado com as estimativas de tempo do Google Map e Waze. Visto todas estes problemas, considere sempre um tempo extra (30-50% a mais) na sua viagem.

Mapa das condições das estradas da Islândia em Nov-2017 - fonto road.is
Mapa das condições das estradas da Islândia em Nov-2017 – fonto road.is

Por fim… Veja alguns vídeos sobre como dirigir em terreno escorregadio e como dirigir carros 4×4. Eu nunca fiz nenhum dos dois, então vou fazer um mini treinamento online (dá até para aprender com um elfo islandês). Já vi algumas coisas, as vou ver mais!

Se, para você, dirigir em condições ruins e desafiadoras não faz parte da atração, reconsidere o destino ou a data da vigem.

BTW, dirigir na Islândia exige carteira de motorista internacional, já tirei a minha. Veja como foi o processo.

Custo da Viagem

Que país caro, tá louco… O total previsto da viagem está 30 a 40% mais caro que uma viagem regular para a Europa.

A reserva do carro, como já disse é uma das primeiras coisas que ficam mais caras. Visto a condição de neve e precisar de um 4×4, o preço é o dobro. A gasolina é mais cara que no Brasil também.

As estadias também não ficam atrás, a média por noite das reservas está entre R$300 e R$500, muitas vezes sem café da manhã. Para achar o melhor lugar, sempre procurei entre AirBnB, Booking.com e Trivago. Uma busca chata e intensa, mas nunca esquecendo de ganhar milhas! 🙂

A passagem aérea também mais cara. Um voo para Europa ficaria entre R$ 2600 a R$ 3300. Para lá, depois de muito suar e fazer gambiarras, estou gastando quase R$ 4000. Mas ainda assim economizei R$ 500. Contei um pouco mais do processo no vídeo abaixo.

Pelo que pesquisei, as comidas também são caras, mas vou poder falar melhor na volta.

Roupas

Para tempo úmido, com ventos e neve, precisamos de roupas: impermeáveis, corta-vento e quentes!

Eu já tinha algumas segunda-pele, que aquece bastante. Tenho uma jaqueta resistente a água (não é impermeável) e comprei uma bota de trekking impermeável, pois fatalmente vou andar muito na neve.

Touca, luva e protetor auricular parecem boa ideia já que estou indo no inverno. A luva que tenho é impermeável também.

Ah, muita gente esquece quando vai para lugar frio, mas protetor solar é muuuuuuuuuito importante.

Paisagem na Islândia - foto Pexels
Paisagem na Islândia – foto Pexels

Dificuldade de encontrar informações

Um dos principais motivos de eu escreve este post, é porque sei que é difícil demais achar as informações. Então procurei consolidar algumas e já compartilhar.

A Islândia é um país de apenas 330 mil habitantes. Em toda minha rota (veja aqui o mapa), vou dormir em vários lugares no meio da estrada, além cidades minúsculas com menos de mil habitantes.

Além de pouca gente ir para a Islândia, menos gente ainda compartilha as experiências.

Lista de Links úteis para sua viagem para a Islândia

  • (ATUALIZADO) Meu VLOG do dia-a-dia na trip para a Islândia : )

https://www.youtube.com/watch?v=yk_iD1dUuOk&list=PLSINDDh4a904VAsporfJJnfdGzkRKA_oI 

Mais sobre esta viagem...

Homero Carmona

Blogueiro desde 2008, ano em que fez seu primeiro intercâmbio e começou a viajar por aí! Atualmente coleciona mais de 40 países no seu passaporte e sonha conhecer todos os 200 e poucos por este mudão a fora... Seu hobby é fazer com que mais gente viaje, todo dia, cada dia mais!

Viaje mais...

...continue viajando!