Quantos dias ficar em cada destino? Como decidir?

Está aí uma pergunta  difícil de responder e que precisa de autoconhecimento, mas que vou tentar ajudar com algumas perguntinhas e exemplos. Imagine uma situação: Se você fosse a Paris, quantos dias ficaria por lá? Nas suas pesquisas vai encontrar muuuuuuuuuuita gente falando que não é possível conhecer toda a cidade em menos de sete dias, e dependendo da situação, é verdade. No meu caso, fiquei três dias e meio, e foi suficiente.

Para mim, tem quatro coisas que definem quanto tempo você deve gastar em um lugar:

  1. Se você é um turista em Desbravador ou Escavador – ou seja, gosta de sair andando e desbravando em busca do desconhecido, ou, prefere a partir de uma “evidência” escavar cada minúcia do destino. Ah, vale dizer, que um turista predominante Desbravador, pode se tornar Escavador no caso de encontrar um tema de interesse, e vice-versa
  2. Quantas atrações turísticas existem naquele lugar
  3. Quanto as atrações turísticas te atraem/interessam
  4. A sua disposição física para andar e, eventualmente, pular uma refeição ou trocá-la por um snack, madrugar ou dormir tarde para aproveitar mais ou melhor o dia ou uma atração

Na minha singela opinião de Turista Desbravador, nenhum ou quase nenhum lugar do mundo, precisa de mais de quatro dias para ser conhecido de maneira razoável, ou seja, conhecer bem os principais locais, experimentar as refeições, conversar e sentir qual o ritmo/cultura dos locais etc. Tokyo, Paris, Londres, Roma, New York… Todos eles, um desbravador pode fazer em quatro dias, mas, claro, que isso exige, algum planejamento e foco… Exemplos:

  • Conheci Escavadores que chegaram a passar dois dias completos dentro Museu Louvre, em Paris. Eu fiquei apenas duas horas – foquei a olhar o quadros e esculturas famosas (Da Vinci, Michelangelo, Monet etc.) e os quadros Picasso que me interessavam. PONTO FINAL! O resto fui olhando enquanto caminhava pelos corredores. (item um)
  • Em Kyoto (Japão), para mim três dias foram suficientes (teria sido melhor se não estivesse tão cansado – item quatro ), mas conheci um Desbravador apaixonado por religião (não era religioso) e ficou seis dias na cidade, e ainda estava preocupado pois não conseguiu ver todos os templos budistas, xintoístas etc. Para mim, atração turística eram só os templos principais, para este cara, cada templo era uma atração especial (item 2 e 3)
  • Em Berlin, tivemos dois dias (eu e minha namorada). No segundo dia, no meio do trajeto, decidimos entrar em um museu judeu e ficamos mais de uma hora (se no Louvre tínhamos ficado duas horas, nenhum outro do mundo mereceria mais que 30 min). Isso fez com que chegássemos já a noite em locais que certamente seriam muito mais interessantes na luz do dia, como o Monumento do Holocausto ou o Reichstag Building. Para um desbravador qualquer mudança de planos pode custar caro, seja por perder uma atração, seja por ter que pegar um táxi não planejado para chegar em algum lugar.

Eu diria que para cada dois dias de um Desbravador, um Escavador vai precisar de mais um ou dois dias. O principal impacto desta decisão é a quantidade de lugares que “conseguirá” visitar e conhecer satisfatoriamente, praticamente reduz pela metade o número de lugares que poderá visitar no seu Roteiro de Viagem… Por isso, faço as perguntas para refletir:

  • Quantas atrações turísticas existem no seu próximo destino?
  • Quanto as atrações turísticas te atraem/interessam? Quanto tempo quer gastar em cada uma delas?
  • Qual a sua disposição para correr para fazer tudo? É uma viagem de conhecimento ou de relaxamento?
  • E afinal, nesta viagem você será Desbravador ou Escavador?
Relógio Astronômico, Praga, República Tcheca
É tudo uma questão de controlar os horários! Relógio Astronômico, Praga, República Tcheca

Homero Carmona

Blogueiro desde 2008, ano em que fez seu primeiro intercâmbio e começou a viajar por aí! Atualmente coleciona mais de 40 países no seu passaporte e sonha conhecer todos os 200 e poucos por este mudão a fora... Seu hobby é fazer com que mais gente viaje, todo dia, cada dia mais!

Viaje mais...

...continue viajando!