Tipos de acomodação para sua viagem

Muitas vezes pensamos que viajar é mais caro do que realmente é. Por alguns mitos que nós mesmos criamos, transformam nossas viagens em projetos de vida (algumas de fato são, outras não). Uma destas coisas, é que de largada pensamos que a única alternativa de estadia é uma hotel, um resort, ou quem sabe uma pousadinha… Mas, neste mundão, as alternativas são muitas, tem jeito até de dormir bem e de GRAÇA!

Albergues (hostel)

Aqui no Brasil, sabe lá porque, por muito tempo rolou um preconceito muito grande com este tipo de hospedagem. Diziam que era sujo, PERIGOSO! Meu deus, quanta bobagem, assistiram um filme e acharam que era daquele jeito mesmo =oP

Enfim, para aquele com grana curta, a melhor opção. Se estiver sozinho, nada melhor que um quarto compartilhado de dez pessoas para você conhecer uma galera e transformar a sua viagem solitária! E tem a opção também para os casais, muitos albergues tem quartos de dois (twin room) ou de casal (double room), até mesmo com banheiro privativo (ensuite).

Hostel, quarto coletivo - Fonte: Wikipedia
Hostel, quarto coletivo – Fonte: Wikipedia

Alguns hostels são mais tranquilos e não tem muitas coisas para fazer, enquanto outros tem bar, piscina, são de jogos, sala de estar e pode ser o lugar perfeito para se conhecer muita gente de todo lugar. Às vezes, no check-in, te dão até um “vale cerveja”, para que você vá mesmo ao bar conhecer a galera.

Ao redor do mundo, para quartos compartilhados com a galera, é possível achar camas por 4 – 8 dolares – em lugares como Bolívia – ou 20 – 35 dolares – tipo em Paris ou Londres. Ou um quarto de casal, por 15 a 10 dolares nos países mais baratos, ou 60 a 100 dolares nos mais caros. E ainda rola um café da manhã com pão, leite, café, uma frutinha e talvez um cereal, iogurte.

Quanto a ser perigoso, quando estiver no quarto compartilhado, tomar um cuidado é sempre bom (como em qualquer lugar, nada demais), usar, se tiver, lockers (armários) para objetivos de valor e tal. Fora isso, não tem porque se preocupar.

Quanto a limpeza, vai um pouco da sorte, mas normalmente os sites onde você reserva seu Hostel, já tem avaliação da galera onde é possível ver se alguém reclamou do assunto.

Para mim, o fator mais importante em relação a qualquer hospedagem, e lógico, ao hostel, é a localização. Sempre é o item que mais olho, se está em um lugar próximo às atrações, seguro, etc.

Onde reservar?

B&B (Bed & Breakfast – Cama e Café da Manhã)

No Brasil não é muito comum, e em outros países também é difícil distinguir exatamente o que é isso, mas de forma simplória, nada mais é que um Hotel básico, que não outros serviços como serviço de quarto, restaurante, etc. Neste tipo de hospedagem, normalmente são quartos para poucas pessoas, ou para casais.

Pelo dito acima, os preços normalmente são um pouco acima dos preços do albergue, e certamente mais barato que um hotel.

Para encontrar, indico os mesmos sites acima: Hostelworld, hostelbookers e hostelclub.

Air B&B 

Apesar do nome, a recente febre da Internet na verdade é uma plataforma em que as pessoas alugam seus quartos ou casas completas para pessoas que estão viajando. Em alguns casos, oferecem até alguns serviços como faxina. Neste caso, você fica só com o bed (cama) e o breakfast é substituido por outras coisas, como outros cômodos ou a companhia de um local.

www.airbnb.com.br/

Couchsurfing

Se albergue, é para aqueles viajantes com pouca grana, esta é a opção para aqueles sem grana alguma! Trata-se de uma “comunidade” de pessoas que cedem uma cama ou seus sofas (couch) para “amigos” viajantes dormirem de graça!

Neste caso, o ideal é que você participe da comunidade, e se possível, disponibilize também a sua casa para receber as pessoas. De qualquer forma, na comunidade ninguém é obrigado a ceder sua casa, mesmo se quiser ficar na dos outros. Você pode ficar apenas “disponível para um café”, que significa estar disponível para encontrar o gringo, dar umas dicas e tal.

Neste caso, o site é www.couchsurfing.org/

Amigo’s house

Quanto mais se viaja, mais gente se conhece. E então porque não pegar o Facebook dos gringos, fazer uma amizade e, quando for visitar o país dele, perguntar se não pode ficar na casa dele? Você ficaria assustado o quanto eles acham isto normal: você pede, eles aceitam ou não, sem melindre! Felizmente nem todo mundo é que nem brasileiro que não consegue falar “não” sem ficar constrangido, ou que não consegue ouvir “não” sem ficar chateado.

Hotéis

Ao final, para quem ainda assim quiser um hotel, nos sites como Hostelworld.com, você encontra hotéis mais simples, assim como encontrar também nos sites Kayak, Decolar.com etc.

Tem também o site www.hotwire.com, excelente para fazer buscar. Neste site você não escolhe o hotel, escolhe apenas as suas características  e rola tipo um “leilão”, e você pode comprar o mais barato naquela região, só que você só descobre qual é o hotel, depois que efetuar a reserva. Além da opção de hotel, tem para aluguel de carros, voos, cruzeiros entre outras coisas.

Por fim, as grandes redes hoteleiras (Accor, Holiday inn, etc.), tem programas de pontos. Se você for em um destes “famosos”, não deixe de fazer seu cartão fidelidade e acompanhar como andam seus pontinhos. No ano passado peguei umas seis estadias gratuitas com pontos de estadias de viagens que fiz pela empresa! =o)

Homero Carmona

Blogueiro desde 2008, ano em que fez seu primeiro intercâmbio e começou a viajar por aí! Atualmente coleciona mais de 40 países no seu passaporte e sonha conhecer todos os 200 e poucos por este mudão a fora... Seu hobby é fazer com que mais gente viaje, todo dia, cada dia mais!

Viaje mais...

...continue viajando!